Feijão com Nutella
é tudo mentira!

Suborno declarado

Empresa de Israel tenta deduzir propina do imposto de renda

 

Os donos de uma empresa israelense tentaram deduzir do imposto de renda cerca de 860 mil dólares (quase R$ 1,5 milhão) que gastaram em propinas (hahahaha! ‘Troféu cara-de-pau’ do ano!). Um tribunal de Tel-Aviv, porém, rejeitou a petição (ahhh, que pena!).

 

A empresa, cujo nome foi mantido sob sigilo, pediu a dedução da quantia gasta em propinas pagas para ajudá-la em um negócio feito com um país africano, segundo o jornal “Maariv”.

 

A companhia alega que a propina foi necessária como parte da tradição local de fazer negócios, e que por isso poderia ser isenta pelas leis israelenses (nossa, jura que eles tentaram mesmo convencer os juízes?).

 

A transação foi feita em 1999, quatro anos antes de Israel adotar a convenção anticorrupção das Nações Unidas.

 

O juiz Magen Altuvia ponderou que um negócio israelense deve adotar os valores de sua nação mesmo em negociações conduzidas no exterior (pelo menos uma pessoa sensata no mundo.. mas será que a empresa não tentou dar uma propina pro juiz? Talvez desse certo.. e ainda poderiam deduzi-la do imposto também!).

 

“Os valores do Estado não param em suas fronteiras, e o pedido fere as leis fundamentais e o sistema legal de Israel”, escreveu o juiz.

Anúncios

Nenhuma resposta to “Suborno declarado”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: