Feijão com Nutella
é tudo mentira!

Mais traques

Estônia cria imposto para “pum” das vacas

 

Caraca! Só para vacas? E para pessoas? Imagina o quanto este cara não teria de pagar de impostos, hein?

 

Autoridades da Estônia, na Europa, criaram uma taxa para a flatulência das vacas, que deve ser paga pelos fazendeiros (mas se são elas que soltam, por que eles que pagam?). A medida serviria para compensar a emissão de metano gerada pelos gases dos animais, segundo o diário online Ananova. (para quem não sabe, os flatos das vacas (e bois, acredito) são poderosas bombas de metano, e metano destrói a camada de ozônio. Assim, acho justa a cobrança de impostos.. só não sei como as vacas vão pagar.)

Os pecuaristas começaram a receber nesta semana as primeiras cobranças do “imposto do ‘pum'”. Uma única vaca é capaz de gerar 350 l de metano e 1,5 mil l de dióxido de carbono por dia através das flatulências. (Não disse que elas contribuíam para o aquecimento global? Mas, pêra aí… como os caras fazem a medição de pum para aplicar as multas?)

Segundo as autoridades, a pecuária é responsável por 25 % da emissão do gás no país (bom, sendo a Estônia, eu até acredito… a produção industrial deles não é nenhuma façanha). A oposição é contra a cobrança e alega que a taxa “não tem precedentes em nenhum país da União Européia” – afirma Jaanus Marrandi, do partido União do Povo. (e tem precedentes em algum lugar do mundo?)

Anúncios

Uma resposta to “Mais traques”

  1. ah não, daqui a pouco vão começar a cobrar $10 o kg do pum da gente IUHASDHASU :B


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: